Quando existe uma queda excessiva do cabelo ao pentear ou lavar os fios, é interessante investigar o quadro, já que pode se tratar de um caso de eflúvio telógeno.

Essa é uma condição caracterizada pelo aumento da quantidade de cabelos na fase telógena do ciclo capilar, resultando em uma queda anormal dos fios — e que pode ter causas diversas!

Tipos de queda de cabelo como este podem afetar qualquer pessoa, e, mesmo sendo preocupante, é fundamental compreendê-lo para encontrar soluções eficazes para o problema.

O Imecap Hair, parceiro no crescimento saudável e fortalecimento dos cabelos, preparou um guia especial que te explica tudo sobre a queda excessiva dos fios.

Confira aqui do que se trata essa condição, quais suas principais causas e sintomas, bem como tratamentos disponíveis.

Acompanhe abaixo para tirar todas as suas dúvidas e boa leitura!

O que é o eflúvio telógeno?

O eflúvio telógeno é um tipo de perda de cabelo que ocorre quando uma quantidade significativa de folículos capilares entra prematuramente na fase telógena do ciclo capilar.

Normalmente, os folículos capilares passam por três dessas fases: anágena (fase de crescimento), catágena (fase de transição) e telógena (fase de repouso antes da queda).

O cabelo possui um ciclo natural de crescimento e queda: em média, caem de 50 a 100 fios de cabelo por dia; no entanto, no eflúvio telógeno, essa quantidade aumenta significativamente, podendo chegar a 300 fios ou mais por dia.

O que causa o eflúvio telógeno?

Esse estágio da queda de cabelo pode ser ocasionado por razões diversas — e as principais são:

  • estresse físico ou emocional: traumas físicos, cirurgias, perda de peso rápida, estresse emocional intenso ou eventos traumáticos podem desencadear o quadro;
  • alterações hormonais: gravidez, parto, menopausa e distúrbios hormonais podem afetar o ciclo capilar e levar à queda de cabelo excessiva;
  • deficiências nutricionais: dietas extremas, falta de nutrientes essenciais como ferro, proteínas e vitaminas, podem contribuir para esse caso de queda dos fios;
  • doenças e condições de saúde: problemas de tireoide, infecções, doenças autoimunes e outras condições médicas podem causar o eflúvio telógeno;
  • medicamentos e tratamentos médicos: alguns medicamentos, como antidepressivos, anticoagulantes, e tratamentos como a quimioterapia, podem desencadear essa condição como efeito colateral.

Quais são os sintomas do eflúvio telógeno?

Os cabelos que caem durante esse tipo de queda de cabelo geralmente são mais finos e frágeis do que os cabelos saudáveis — e esse é só um dos sintomas desse quadro.

São, ainda, outros sinais para se atentar:

  • aumento na quantidade de cabelo que cai durante o banho ou ao escovar;
  • queda acentuada de cabelo ao pentear, lavar ou simplesmente ao passar a mão nos fios;
  • perda difusa de cabelo por todo o couro cabeludo, sem formação de áreas calvas distintas.

Como tratar o eflúvio telógeno?

Primeiro, deve-se solicitar um diagnóstico de eflúvio telógeno, que é feito por um dermatologista ou tricologista. 

O médico irá avaliar o seu histórico médico, realizar um exame físico do couro cabeludo e, em alguns casos, solicitar exames complementares para identificar a causa da queda de cabelo.

Identificado o quadro, o tratamento é direcionado a depender da causa subjacente.

São algumas das abordagens principais feitas pelos médicos:

  • tratamento de condições médicas que estejam ocasionando o eflúvio telógeno;
  • gerenciamento do estresse, com terapias de relaxamento, exercícios físicos e demais técnicas;
  • correção de deficiências nutricionais, por meio da suplementação de nutrientes como ferro, biotina, vitamina D e proteínas.

É possível prevenir o eflúvio telógeno?

Embora esse tipo de queda dos fios possa ocorrer devido a uma variedade de fatores, alguns dos quais podem ser difíceis de controlar completamente, existem medidas que podem ajudar a reduzir o risco ou a gravidade do eflúvio telógeno. 

Consumir uma dieta equilibrada rica em nutrientes essenciais, como ferro, proteínas, vitaminas (especialmente biotina e vitamina D), e minerais pode ajudar a manter a saúde dos folículos capilares e reduzir o risco de deficiências nutricionais que podem contribuir para a queda excessiva dos fios.

Ainda, como mencionamos, o estresse emocional e físico pode desempenhar um papel significativo no desenvolvimento do eflúvio telógeno. 

Por isso, praticar técnicas de gerenciamento de estresse, como meditação, ioga, exercícios de respiração, atividades relaxantes e terapia, pode ajudar a reduzir o impacto do estresse no ciclo capilar.

Manter o couro cabeludo limpo, hidratado e saudável também é importante para a saúde geral do cabelo! 

Use produtos adequados para o seu tipo de cabelo e couro cabeludo, evite o acúmulo de resíduos e mantenha uma rotina de higiene capilar adequada.

São, ainda, outras formas de evitar a queda excessiva de cabelo:

  • evitar dietas extremas ou restritivas;
  • evitar danos físicos ao cabelo, como penteados muito apertados;
  • evitar exposição a substâncias tóxicas, como produtos químicos agressivos ao couro cabeludo.

Vale destacar, também, que a prevenção completa pode não ser possível em todos os casos, especialmente quando a causa é relacionada a condições médicas específicas ou tratamentos médicos necessários. 

Perguntas frequentes sobre eflúvio telógeno

Para saber mais sobre o tema, confira ainda o FAQ que separamos:

Como parar o eflúvio telógeno?

Parar o eflúvio telógeno envolve identificar e tratar a causa da condição: procure um dermatologista para um diagnóstico preciso e direcionamento adequado para o tratamento mais eficiente.

Quanto tempo dura um eflúvio telógeno?

Considerando que o cabelo passa por ciclos, e na fase telógena ele está se preparando para cair, o período de queda excessiva pode durar menos de 6 meses, e cessar sozinha.

No entanto, casos mais graves de eflúvio podem durar mais tempo — por isso, o acompanhamento do médico especialista é fundamental.

O que causa o eflúvio telógeno?

O eflúvio telógeno pode ser causado por uma variedade de fatores, incluindo estresse físico ou emocional, alterações hormonais, deficiências nutricionais, doenças e condições médicas, medicamentos e tratamentos médicos, fatores ambientais e estilísticos, entre outros.

Conclusão

O eflúvio telógeno pode ser uma condição preocupante assim que identificada, mas geralmente é reversível com o tratamento adequado e a identificação e correção das causas relacionadas. 

Se você está enfrentando uma queda excessiva de cabelo, é importante consultar um dermatologista para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento personalizado.

Lembre-se de que a saúde do cabelo está intimamente ligada à saúde geral do corpo; logo, manter uma dieta equilibrada, gerenciar o estresse e procurar cuidados médicos quando necessário são passos importantes para manter a saúde capilar e geral.

Tags:

Compartilhe esse post com seus amigos!

[kadence_simple_share]

Você também pode gostar

Você também pode gostar

Mulher utilizando Imecap Hair Gummy

Compartilhe esse post com seus amigos!

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit. Nulla rutrum odio risus, egestas fermentum tortor scelerisque sit amet. Nullam cursus, quam et aliquet cursus, libero neque vestibulum eros,…